Digo Sim

Por Chico Felitti

Perfil Chico Felitti faz crônicas de amores que acabaram no altar e  noticia o mercado de casamento

Perfil completo

Estátua ‘mágica’ de Santo Antonio reaparece em SP após cem anos

Por chicofelitti
17/09/14 19:48

Uma estátua de Santo Antonio que servia à elite paulistana nos anos 1920 tornou à sociedade nesta semana pelas mãos do estilista Rodrigo Rosner.

Rosner, que é um dos mais famosos costureiros de noiva do país, nutre há alguns anos devoção pelo santo, mas jura que não é por assuntos matrimoniais. “Tinha um problema muito grande alguns anos atrás. Rezei uma trezena para ele e, no último dia, o problema foi resolvido”, conta ele, que desde então coleciona imagens do padroeiro num altar do ateliê e numa tatuagem no braço.

SantoAntonioO santo da sorte sobrevive há mais de cem anos (Imagem Reprodução)

“Fui a um antiquário no Bixiga no último domingo, onde já tinha comprado algumas imagens. Quando eu estava para ir embora, o dono falou que tinha uma coisa para mim, mas estava um pouco constrangido porque era muito simples.”

A lembrancinha era a imagem de gesso do tamanho de um dedo médio, que era colocada na massa do bolo antes de assar. Quem encontrasse o efígie seria o próximo a se casar. O último paradeiro conhecido da pequena estátua era a Paróquia Santo Antonio do Pari, quase cem anos atrás.

Representantes da igreja, que na época era das mais importantes da cidade, diz que havia algumas imagens, mas que há muitas décadas não se tinha notícia de uma delas.

“Ele agora voltou. Quem sabe não usamos em algum casamento?”, se pergunta o estilista, que entrega com uma medalinha do santo os vestidos que vende para famosas como Danielle Winits.

RosnerDetalhe de criação de Rosner com a medalha do padroeiro que a acompanha (Foto Reprodução)

Shopping é palco de casamento em Fortaleza

Por chicofelitti
12/09/14 21:56

ShoppingAlan e Katianne dizem sim no shopping (Foto Reprodução do Facebook)

 O casamento de Alan Carvalho e Katianne Mendes nesta quinta (11) foi generoso para quem deixou para comprar o presente na última hora: o casal de Fortaleza disse sim dentro de um shopping, no meio do horário comercial.

A cerimônia, conduzida numa tenda armada em meio às lojas, foi o evento de encerramento do evento Expo Noivas Aldeota.

Vestido, flores, celebrante e bufê foram cortesia dos expositores da feira de noivas.

Shopping2Lojas em liquidação eram a vista do altar (Foto Reprodução do Facebook)

Os noivos só entraram com o “sim” e com um planejamento corrido: tiveram três semanas para fazer lista de convidados, escolher a decoração e convencer os amigos e parentes que não era um brincadeira.

“Eu não acreditei no começo”, diz Ana Lima, que é amiga da noiva. “Ela namorava fazia mais de três anos, já queria se casar. Achou a história do shopping curiosa e pensou por uma tarde antes de decidir. Mas daí decidiu que ia tornar o dia ainda mais inesquecível.”

Os noivos não foram encontrados porque estão em lua de mel (não se sabe se custeada pelo shopping ou por dinheiro próprio).

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

Beyoncé aparece de penetra em casamento na Itália

Por chicofelitti
08/09/14 15:49

beyonce2Beyoncé e seu biquíni entram de penetra no casamento (Foto Reprodução do Twitter)

“Se alguém tiver algo a dizer contra esse casamento, que fale agora ou cale-se para… Meu Deus, é a Beyoncé ali?!”

A frase acima é fruto da ficção, mas poderia se aplicar para o ocorrido ontem na igrejinha de Portofino, vilarejo de pescadores no norte da Itália.

A cantora americana Beyoncé Knowles, 33, entrou sem querer na celebração de um casamento de locais.

Amigos da noiva, ainda não identificada, trataram de colocar as fotos da recém-casada com a madrinha-surpresa, que usava a parte de cima de um biquíni, uma saia e joias.

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

Roni e Mariana: um sim verde e centenário

Por chicofelitti
27/08/14 18:01

Os noivos no campo do Palestra, que deve ser inaugurado em setembro (Foto Cacá Rodrigues/Divulgação)

O relacionamento do empresário Roni Hajnal, 38, com a médica Mariana Prada, 32, ainda está verde. E, ao mesmo tempo, já chegou aos cem anos.

Hajnal e Prada se casaram no civil no campo do Palmeiras na terça (26), dia em que o clube comemorava cem anos de existência, num ritual que ele passou anos planejando.

Tudo começou no réveillon de 2012 para 2013, quando o paulistano foi à praia de São Miguel dos Milagres, em Alagoas.

“Foi lá que eu conheci minha noiva, digo, minha esposa. É a primeira vez que eu chamo ela de esposa”, ri ele. A médica de Campinas estava em férias com um grupo de amigas, que acabou se fundindo com a patota de amigos que acompanhava Roni.

 

Roni, com a camisa do time, e Mariana, vestindo verde (Foto Cacá Rodrigues/Divulgação)

“Na virada do ano a gente ficou.” Além da distância de quase 100 km entre a casa dos dois, havia outra.

“Eu sou judeu e ela não era. No começo, não sabíamos se isso seria um problema.” Não foi. Depois das férias, engataram um namoro que envolvia muitos ônibus indo de Campinas a São Paulo, e vice-versa.

Passavam as férias juntos. Foram ao Caribe nas primeiras e ao Vietnã na segunda.  Foi lá que ele a pediu em casamento, com um vídeo que mostrava o relacionamento dos dois através de postagens no Facebook. O último quadro era o perfil de Mariana com o espaço reservado para estado civil preenchido como “Noiva?”

O pedido veio já atrelado a uma data. “Eu disse: ‘Você quer casar comigo no dia 26 de agosto?’” A o que ela disse sim.

Era a deixa para o palmeirense roxo (mas de um roxo esverdeado) começar a viabilizar seu sonho de dizer sim no gramado.

Um pé-d’água caiu enquanto o casal casava no civil dentro do campo; “Nem me importei”, diz ele (Foto Cacá Rodrigues/Divulgação)

Mesmo sendo ativo na comunidade e tendo ido a quase 700 jogos do clube, ele não conseguiu por conta própria ter acesso matrimonial ao clube. Tentou com a construtora e com a patrocinadora do lugar, e falhou. Depois de vários nãos, conseguiu o espaço da piscina para a festa. “Era 98% do sonho completo, mas não 100%.”

“Eu tinha conseguido tudo, a mulher que eu queria, na data que eu queria. Mas não o lugar que eu queria.”

A um dia da festa, conheceu um repórter do “Globo Esporte”, da TV Globo. “Ele conseguiu que a gente entrasse, com a juíza de paz, para filmar.”

Assim que os dois entraram na arena, que ainda não foi inaugurada, começou a chover. “A chuva apertou, mas a gente não se importou. Foi um filme completo”, diz ele.

“Casamento é isso, é parceria. Esse era o sonho do meu noivo, agora meu marido”, disse Mariana, que vestiu verde para o casamento civil, mas deve usar branco na celebração religiosa.

Depois do sonho realizado, é hora acabar com as distâncias: ela se converteu ao judaísmo e em breve se muda para São Paulo.

A celebração religiosa e a festa acontecerão em 6 de setembro no clube A Hebraica, em São Paulo. Felicidade aos noivos.

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

Casal diz sim em meio a ataques em Gaza

Por chicofelitti
18/08/14 14:20

Uma palavra de poesia em meio a um conflito entre Israel e o Hamas (movimento islâmico no poder na Faixa de Gaza), em que já morreram mais de 2.000 palestinos e 67 israelenses desde junho.

Um casal de palestinos se casou na última terça, numa escola administrada pela ONU na faixa de Gaza. O sim deles precedeu em duas horas outro, entre Israel e Hamas, que prolongava o cessar-fogo entre as duas partes (já expirado).

 

GazaHeba Fayad, com um vestido comprado de última hora, e Omar Abu Namar (Foto Divulgação) 

A noiva Heba Fayad e Omar Abu Namar tiveram 4.000 refugiados palestinos como convidados, reporta a Reuters.

“Se alguém me dissesse que eu iria me casar nestas condições, não teria acreditado nem por um segundo!”, disse Fayad.

Estava nos planos do casal se casar só em setembro, mas o conflito antecipou o enlace. A noiva, de 23 anos, perdera seu vestido e grande parte do enxoval quando sua casa foi destruída em um ataque.

Apesar das perdas, Fayad decidiu antecipar a festa. “Era agora ou nunca. Minha casa foi destruída, perdi tudo.”

Um braço da ONU ajudou o casal com a festa, e deu de presente uma lua de mel de duas noites em um hotel local. “Lá, eu vou tomar um banho por hora. Vai ser uma grande mudança se comparado aos últimos dias, em que não vi uma gota d’água para me lavar”, disse a noiva.

Yahiya Zaqqut, que gerencia um abrigo da ONU na região diz que o casamento tem um peso simbólico, “Esse evento mostra que, apesar de toda a dor, dos ataques e do sofrimento, os palestinos sempre insistem em resistir.”

 

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

 

Casamento na Inglaterra resiste a um furacão

Por chicofelitti
12/08/14 17:48

Furacão3Katy, Richard e a juíza de paz tomando chuva no altar (Foto Divulgação)

Todo casamento passa por tempos ruins. O do casal britânico Katy Lomas e Richard Owen enfrentou sua primeira tormenta ainda no altar. Enquanto eles se casavam na cidade inglesa de Yorkshire, no último sábado (9), o furacão Bertha chegou para se juntar aos cem convidados.

 2014-08-11-ScreenShot20140811at11.47.40AM.png
O vestido de noiva levantado para enfrentar a enchente (Foto Divulgação)

Na tradição brasileira, a chuva traz boa sorte aos noivos, mas ingleses não têm a mesma crença. Principalmente quando o toró é forte o suficiente para estourar alguns vidros do jardim de inverno onde a união está sendo celebrada, como aconteceu. “Começou a pingar na minha cabeça, mas eu finjia que nada estava acontecendo”, diz a noiva. “Até que o Richard começou a fazer piada sobre o assunto.”

“No começo foi um choque, mas depois acabou melhorando ainda mais o dia especial”, diz o noivo. Assim que uma juíza de paz os declarou marido e mulher, o casal saiu para a tenda ao ar livre onde deveria acontecer o almoço de recepção.

Aí se deram conta que o local da festa estava sob um palmo d’água. “Eu queria chorar, mas meus amigos não deixaram. Todos, amigos parentes e fornecedores, ajudaram a levar as mesas e comidas para o lugar onde celebramos. Acabou sendo ótimo”, diz Katy.

2014-08-11-ScreenShot20140811at11.46.07AM.png
Funcionários levam a festa, planejada para ser ao ar livre, para dentro (Foto Divulgação)

O noivo atribui até certo romantismo ao mau tempo: “Uns convidados disseram que nosso casamento os fez lembrar de o que realmente conta numa união. Não importa ter o lugar perfeito, as flores perfeitas ou mesmo o clima perfeito. O que importava ali era Katy se casar comigo – e foi isso que fizémos.”

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

 

Caixa de aliança com câmera permite fazer vídeo do pedido

Por chicofelitti
28/07/14 11:30

Mais do que ser bonito, um pedido de casamento na era das redes sociais tem de ser bem filmado, cair na internet e ser visto por milhões de pessoas.

Quatro universitários americanos inventaram uma caixa de aliança que filma o pedido de casamento com uma microcâmera acoplada. As imagens, em alta definição, e o áudio começam a ser captadas quando a caixinha é aberta.

 

AnelCamera

A caixa de aliança com câmera, que custa de US$ 149 a US$ 249 (Divulgação)

“Só a pessoa que está fazendo o pedido sabe que a caixinha tem uma câmera, então a reação de quem recebe o anel é legítima, e estará ali registrada”, diz  Scott Brandonisio, um dos criadores, que estudam na Universidade de Michigan.

O aparelho custa de US$ 149 (R$ 360) a US$ 249 (R$ 580) no site da empresa (www.getringcam.com). Moradores dos EUA ainda têm a opção de alugar um dispositivo por US$ 99 (R$ 220).

AnelCamera2

Reações de noivas ao serem pedidas em casamento com a geringonça (Fotos Divulgação)

Além de vender a caixinha filmadora, o site ainda oferece serviços de edição das imagens captadas, em formato de videoclipe ou em preto e branco.

Só vale lembrar que nem toda pergunta é respondida com um “sim”. Imagina o vídeo de um pedido frustrado :(

 

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

 

Após 63 anos casados, marido e mulher morrem no mesmo dia

Por chicofelitti
21/07/14 14:43

 

63anosBob e Barbara Pettis se casam em setembro de 1951 (Foto Acervo Familiar)

“Até que a morte os separe”, pronunciou o pastor que casou Bob e Barbara Pettis 63 anos atrás. A promessa foi cumprida, mas a partida os separou por pouco tempo. Os dois professores americanos morreram com 11 horas de diferença.

Na manhã de 30 de junho, Barbara feneceu na casa de repouso onde morava, no Estado americano de Oklahoma.

Bob não estava por perto. O marido de 85 anos estava internado há dois dias para tratar uma pneumonia. Ele se foi às 20h do mesmo dia.

“Não tínhamos contado para ele, mas acho que ele sentiu”, diz o filho, Jim Pettis. “Estávamos todos muito tristes, ainda que tentássemos disfarçar”, conta outro filho, Clay Pettis.

Os dois filhos, que visitaram o pai na UTI enquanto faziam os preparativos para o velório da mãe, dizem que Bob esteve sereno até o fim. “Era chegada a hora”, diz Jim, “e ele se foi com tranquilidade, como viveu todo esse tempo”.

“Eles não eram pegajosos nem muito românticos, de se tocar o tempo todo. Mas você conseguia perceber que eles se amavam pelo tom das vozes e principalmente pelo jeito que se olhavam”, diz Clay.

O casal deixa três filhos, 11 netos e cinco bisnetos, além de uma história de 63 anos.

63anos2 O casal em 2005 (Foto Acervo Familiar)

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

 

Preta Gil faz vestido de noiva em Paris e convida Tiago Abravanel para cantar

Por chicofelitti
07/07/14 13:11

PretaA cantora Preta Gil, que fará seu vestido de noiva em Paris (Foto Bruno Poletti/Folhapress) 

Por muitos anos, Preta Gil pensou que “jamais iria me vestir de noiva e subir num altar, nunca!”, conta ela.

Mas o nunca tem data para chegar ao fim: a cantora de 39 anos se casa com o personal trainer Rodrigo Godoy em maio de 2015.

A festa ainda não tem data precisa nem formato definido. “Mas vai ser bem diferente das coisas que você já viu”, diz ela.

Preta2 Preta Gil e seu futuro marido,  Rodrigo Godoy (Foto Reprodução)

Um detalhe que já está tomando forma é o vestido de noiva. Por mais que não revele modelo ou estilista, ela diz que terá de viajar até Paris para fazer as provas da peça.

A questão musical será resolvida em território nacional mesmo. “Eu canto no casamento de muita gente, quem vai cantar no meu?” Decidiu então contratar uma banda e deixar o palco aberto para que convidados, como seu pai Gilberto Gil ou a amiga Ivete Sangalo, cantem à vontade.

Para mestre de cerimônias e “cantor mestre” do palco karaokê, ela convidou Tiago Abravanel, com quem divide o pódio de artistas mais contratados para os casamentos mais caros do país. “Vai ser um festão.”

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

 

Rafael Cortez toca em casamento na rua organizado por Leo Sakamoto

Por chicofelitti
01/07/14 18:35

 

StraubeO apresentador e jornalista Cortez, que também é músico, tocou na celebração (Foto Divulgação)

A praça Conde de Barcelos, no Alto de Pinheiros, viu no último dia 15 dois nomões da mídia brasileira desempenharam papeis pouco comuns ao seu dia a dia.

Rafael Cortez, ex-”CQC” e atual apresentador de “Me Leva Contigo”, foi a atração musical do casamento da jornalista Ana Maria Straube e do professor e editor Rodrigo Oliveira Salgado.

Já Leonardo Sakamoto, que tem um dos blogs jornalísticos mais lidos do país, havia ajudado a preparar a festa junto com outros amigos.

Em comum, os dois e a noiva estudaram na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde hoje Sakamoto dá aulas.

Os dois convidados célebres não eram nada de extraordinário na vida do casal, mas talvez chamassem a atenção de gente de fora.

“Eu estava meio nervosa, então não consegui reparar muito se atraiu a atenção de gente de fora. A parte da praça em que fizemos a cerimônia é bem tranquila, vi que algumas pessoas que estavam caminhando pararam para olhar, mas acho que mais para saber do que se tratava.”

Straube2 O casal na cerimônia de rua, em praça de Alto de Pinheiros (Foto Divulgação)

O apresentador “fez mais sucesso entre os convidados de fora da PUC, que não o conheciam pessoalmente”. Cortez toca com afinco e já gravou CDs.

A noiva conta que foi uma celebração pequena, sem ares de grande casamento.  “Tinha a pressão dos amigos em fazer algo para marcar a oficialização do casório, falta de vontade de organizar um casamento tradicional (e pouca disposição financeira em fazer uma festona), e vontade de ocupar um espaço que e público de forma diferente.”

Entre as diferenças eleitas por ela, estão a ausência de altar e a daminha de honra Sophia -sua cadela, que carregou as alianças em um saquinho amarrado à coleira. Felicidade aos noivos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Folha Shop