Digo Sim

Por Chico Felitti

 -

Blog conta a trajetória de casais que decidiram subir ao altar, em formato de crônica, e traz notícias sobre o mercado matrimonial. É produzido pelo repórter Chico Felitti, que é solteiro.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Turcos se reencontram em casa de repouso após 77 anos e se casam

Por chicofelitti

“Mustafa, o que você está fazendo aqui?”, perguntou a turca Döndü Kiraç, 95, para um homem com que se encontrava pela primeira vez no asilo onde mora, em Kahramanmaras, no começo do ano. O interlocutor respondeu com uma cara de dúvida.

“Você não está me reconhecendo, está, Mustafa?”, insistiu a aposentada. “Sou eu, Döndü.” Foi neste momento que Mustafa Karakoyun, 92, se deu conta de que estava à frente de que se mudara para o mesmo prédio onde morava seu primeiro amor.

turcos2Os dois aposentados, já na casa que compartilham após se reencontrarem (Foto agência Anadolu)

Setenta e sete anos depois de se encontrarem pela última vez, Döndü e Mustafa se encontravam de novo. A primeira vez havia sido em 1938, quando ele tinha 15 anos e ela 18.

Os dois flertaram à distância no século passado até que, após algumas semanas, ele pediu permissão ao pai dela para que pudessem se casar. Ouviu uma negativa estrondosa, mas não desistiu.

Depois de cumprir quatro anos de serviço militar obrigatório, ele voltou para casa atrás de Döndü. Descobriu que seu amor de juventude já estava casada com outro, e grávida de seu segundo filho. Ele afirma que a decepção foi a gota d’água para se mudar de cidade e se casar com outra.

Veio a vida e deu a cada um deles uma família, seguida de uma viuvez, e 77 anos a mais. Até o reencontro, que trouxe de volta a paixão armazenada por sete décadas. Mas os filhos de ambos não se animaram tanto quanto eles: proibiram os pais de se casarem de novo.

Turcos3O momento da união dos nonagenários (Foto agência Anadolu)

Eles tentaram fugir da casa de repouso para se casar, mas foram barrados por funcionários. “O gerente do lar me ligou e disse que eu tinha feito uma coisa errada. Eu disse que não me importava, que fugiria mesmo, se fosse necessário para me casar com Döndü”, diz ele à agência de notícias estatatal turca Anadolu.

O prefeito da cidade interveio e conseguiu convencer as duas famílias a abençoarem a união. O casal pôde, então, dizer sim e passar a repousar em uma casa compartilhada.

“Eu rezo a Deus que todos os amantes possas se encontrar um dia, mesmo que leve 80 anos”, disse Karakoyun, já na nova casa em que mora com sua nova antiga esposa. 

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Categorias

Publicidade
Publicidade
Publicidade