Digo Sim

Por Chico Felitti

 -

Blog conta a trajetória de casais que decidiram subir ao altar, em formato de crônica, e traz notícias sobre o mercado matrimonial. É produzido pelo repórter Chico Felitti, que é solteiro.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Aldenir e Benedito: estava guardado por 47 anos

Por chicofelitti

Maria Aldenir conheceu Benedito Genésio em condições bem diferentes do atual noivado: o lugar era o Ceará, o ano era 1967, ela era solteira e ele, padre.

“Nos dávamos muito bem como amigos. Havia muito carinho”, conta ela, que hoje mora em Belém. O pároco e a estudante conversavam e trocavam cartas com frequência.

Casamento80anosBenedito e Aldenir dizendo sim no cartório, na semana passada (Foto Divulgação) 

“Ainda que tenha me sentido próxima a ele, nunca cogitei me envolver com ele na época. Até porque ele nunca me perguntou se eu gostaria que ele largasse a vida sacerdotal.”

Benedito ainda era padre quando Maria se casou, apaixonada, com outro homem. Um ano depois, ele passava para o outro lado do altar: casou-se também.

Passaram-se décadas sem contato, em que ela teve um casal de filhos e ele foi pai de três meninas. O silêncio perdurou até que, um ano atrás, os dois enviuvaram.
 
Maria diz que estava deprimida com a morte do marido quando foi viajar com a família para Fernando de Noronha. A ida à ilha compreendia uma passada pelo Ceará, onde sabia que ele morava.

Familiares acharam que rever o amigo de longa data faria bem a ela. E fez, num primeiro momento, mas se sentiu confusa ao voltar para o hotel. “Chorei a noite inteira. Não sabia por que estava sentindo aquilo.”

Depois de pensar muito no falecido marido, ela decidiu conversar com Benedito sobre os sentimentos. “Nosso amor estava guardado no coração de Deus”, disse ele.

Casar com 80 anosO jovem Benedito cercado por dois retratos de Aldenir da década de 1960 (Fotos Divulgação)

Benedito guardara todas as cartas que trocara com a então amiga Aldenir. Ela havia rasgado todas as missivas –menos uma foto com dedicatória atrás.

Depois de 47 anos guardado, ele queria oficializar logo o amor. Propôs a ela: “Vamos apressar isso? Não temos tempo a perder”. Maria brinca: “Afinal, a gente está mais para a eternidade do que para cá”.

A festa do casamento, que já foi oficializado em cartório, será no sábado, 27 de dezembro, em Belém do Pará, celebrada por um amigo do casal: Frei Betto. Felicidade aos noivos.

————————–

Curta a página do “Digo Sim” no Facebook aqui.

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Categorias

Publicidade
Publicidade
Publicidade